quarta-feira, 2 de março de 2011

Boa oportunidade para nossos "promoters" aprenderem a fazer festa que se preze. ps.: Bruna surfistinha virou DJ!

Para todas as pessoas ligadas à “noite” e em especial, música eletrônica, o destino certo no carnaval é Rio de Janeiro. Não, não se trata da Marquês de Sapucaí, mas sim do RMC – Rio Music  Conference – segundo os organizadores, o “maior encontro de música eletrônica do hemisfério sul”.

A princípio, devo ressaltar que não se trata de uma meia dúzia de Djs reunidos tocando nas baladinhas ou apenas de um ou outro estande mostrando equipamentos recentes.

Falamos de uma verdadeira e grande “feira de entretenimento noturno”, como dito, voltada principalmente para o segmento da música eletrônica e “baladas”.

Vários workshops, debates, palestras e eventos no formato “questions and answer” farão do evento uma ótima oportunidade para Djs, produtores e até músicos ampliarem seu conhecimento e evoluir técnicas, com palestrantes/participantes como Fábio Castro, Kaskade, Gui Boratto, Wehbba, Pete tha Zouk, Rodrigo Vieira, Renato Ratier, Júnior Lima, entre outros.

Os temas são variados, como discotecagem com software, harmonia na música eletrônica, carreiras bem sucedidas de Djs, produção musical, marketing, lei e direito na música eletrônica, management, economia e mercado, etc.

Ideal também para todo tipo de profissional que lida com a noite, tais como donos de boates, promoters e outros. Muito se aprenderia em um evento desse porte para melhor adequação dos eventos aqui na nossa cidade, em especial no que tange organização, estrutura, sonorização, line up, entre outros aspectos que têm deixado muito a desejar nos eventos por aqui (basta ver a reação do público a cada festa que se realiza).

Um evento desse porte é a maior prova que “gestão noturna” não é pra qualquer um, e, pra se fazer uma boa festa, não basta apenas colocar um DJ, montar um som qualquer, um bar e sair vendendo ingresso por aí.

O que temos visto ultimamente é muito amadorismo e eventos (des)organizados que visam tão somente encher os bolsos dor organizadores. Bebidas falsificadas, superlotação, calor, falta de limpeza e de banheiros, péssima acessibilidade e estrutura, má sonorização e pseudo-Djs, entre outros defeitos, são facilmente encontrados nos eventos que presenciamos rotineiramente.

Só pra se ter uma idéia da visão empreendedora do evento, marcas como Skol/Ambev, Tim, Red Bull, Pioneer, entre várias outras gigantes de mercado se fazem presentes garantindo a credibilidade e retorno do mesmo.

Já no que concerne as festas, se apresentarão Fatboy Slim, Bob Sinclair, Kaskade, Armnin Van Buuren,  Axwelll, Rodrigo Ferrari, Mauricio Lopes, Booka Shade, Trentemoller e dOp. Um bom line up para um evento que abrange música eletrônica em geral.

Goiânia está presente no evento. Renato Borges, residente da Sedna Lounge e atualmente vinculado à DJCom, empresa também com estande no encontro, participará do evento  e de alguns workshops, nos passando mais detalhes posteriormente.

Se você estiver no Rio pelo feriado, lógico que deve ser para aproveitar o carnaval. Mas se tiver um tempinho, dê uma passada pelo evento, na Marina da Glória, caso seja de seu interesse algo que foi abordado.



À propósito, a Bruna Surfistinha já virou Dj, quem sabe você não a vê por lá e arranca algo dela, tipo um autógrafo... (http://naonaopara.virgula.uol.com.br/brunasurfistinha/dj-bruna-surfistinha/)



Thiago Pena



Fontes: Rraul, Renato Borges

2 comentários:

  1. Otimo post, otima sugestão. Vale a reflexão pros queridos promoters. Bjs!

    ResponderExcluir
  2. ano retrasado eu fui... foi ooouro!!!

    ResponderExcluir